Ah! Quem dera encontrar um baú de tesouros... Cheio de joias e promessas de amor segredadas, lançadas ao mar para nunca perderem o valor. Quem sabe guardar para sempre uma história sem fim começada e impossível que ficou pela metade.

Sendo assim ou não, os bijus e joias fazem o coração de algumas e a cabeça de outras pulsar mais forte. Não importando o motivo, vejamos como a fascinação começou.

Falar sobre a origem da joia é falar sobre a própria origem do ser humano. A palavra "joia" vem do latim jocalis, que significa "o que dá prazer". Há algum tempo foram escavados grânulos de cem mil anos de idade feitos da concha de um molusco conhecido cientificamente como Nassarius, e acredita-se serem estas as joias mais antigas conhecidas. Os primeiros adornos, de 40.000 anos atrás, eram feitos com ossos, dentes de animais, conchas, pedras, madeiras e simbolizavam status, poder ou misticismo. Por que estou com essa impressão que as coisas não mudaram muito? 

Só mais tarde, há cerca de 7.000 anos, é que surgiram as primeiras peças em cobre. As peças utilizadas, colares, anéis, brincos, pulseiras e peças para prender no vestuário não eram apenas adornos e sim talismãs protetores ou peças que davam ao utilizador "poderes especiais". Por isso, podiam ser usadas apenas por certas pessoas.

Mais tarde, são utilizados uma grande variedade de metais, tais como ouro, prata, cobre e outros menos nobres. Sem esquecer das pérolas e pedras semi-preciosas. O vidro colorido começou a ser utilizado pelos Egípcios, visto que na sua simbologia religiosa havia cores que eram usadas e não se encontravam nas pedras preciosas disponíveis. 

Com a Revolução Industrial, surgem os novos ricos que fizeram aumentar a exigência no mercado por estes produtos, surgindo também verdadeiros artistas "designers" e novas tendências. Começou aqui a busca por novos materiais, mais baratos, de forma a aumentar as vendas nesta área. Aparecem novos desenhos, mantendo-se no entanto a tradição na fabricação de peças com metais e pedras preciosas, distintas das "peças menos nobres". Começam a ser criadas peças com desenhos intricados e linhas sinuosas, características do estilo Art Noveau. Também são dessa época falsificações, no caso de proteção e falência disfarçada. 

No período pós Primeira Grande Guerra, esse estilo foi substituído por mais sobriedade, introduzindo novos materiais e técnicas, considerando que a joalheria moderna só começou após a Segunda Grande Guerra para dar estilos livres e reinventar o mundo das joias e bijus a cada nova década, acompanhando a moda e desenvolvendo técnicas inovadoras e delirantes. 

Ah! Quem dera encontrar um baú de tesouros....

Comentários pelo Facebook:

2 comentários:

  1. Adorei o post! Gostei muito da história das jóias e bijus! Muito bom de ler. Gostaria de deixar uma dica preciosa sobre uma lojinha online com bijus da moda e a preços ótimos! Vale à pena conferir: http://www.lojinhadabiju.com.br Este site é administrado por mãe e filhas. Desejo Muito sucesso! Abraços.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, Maura! Obrigada pela dica e pelo comentário! Até a próxima!!!!

      Excluir

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Quem sou eu

Minha foto

Uma garota louca tentando encontrar o caminho certo, mas se divertindo e aprendendo muito enquanto trilha a estrada. 
Tecnologia do Blogger.

Total de Visualizações

Follow by Email

Postagens populares

Seguidores

Super Parceiros

Tedioso: Os melhores links
Trends Tops - Agregador de Conteudos
Betolinks 120x60
Piadas Idiotas - São idiotas mas o faz rir Colmeia: O melhor dos blogs
Camaleão - Links Interessantes Agregador de Links
Uêba - Os Melhores Links
Fudas Agregador de Links - Madruga Links

A Madame que Colecionava Jovens

Blog CosmetiCoisas

Web Série

Notícias


Novidade

Ganhe Prêmios Incríveis Com Big Prêmio!


Confira!

Ótimas Dicas Para Monetizar Seu Blog!


Dica

50 Perguntas que Mostrarão Quem Você é!