Outlander - História e Sexualidade Muito Bem Casadas!

By Camila Oliveira - 1.7.15

Já faz algumas semanas que Outlander acabou depois de 16 capítulos divididos por 2 partes de 8 episódios cada entre o final do ano passado e o retorno só em Abril desse ano.

Atenção! Muito Spoiler Abaixo!

Ufa! Foi uma maratona de paciência e imaginação a espera! Mas que se encerrou numa grata surpresa, pois essa primeira temporada acabou ótima. Cumpriu seu papel e contou uma saga digna dos livros nos quais foi inspirada "A Viajante do Tempo", da autora Diana Gabaldon. 

A primeira parte, é mais direcionada a Claire, sendo narrada por ela suas desventuras e aflições ao viajar por acidente no tempo. Indo parar numa terra estranha 200 anos antes, justo quando estava tentando reatar com o marido do qual ficou longe durante toda a 2° Guerra Mundial. Como enfermeira, ela mostra habilidade em cura e rapidamente se torna a curandeira do vilarejo que a abriga na Escócia, mas também carrega as consequências de um lugar machista, ignorante que inventa crenças e acha que curandeiras na verdade são bruxas. 


Apesar da história ser linda e rústica, mostra Claire também como uma mulher forte e engraçada. Com porte e humor suficiente para aguentar a dureza daquela vida primitiva da qual ela quer fugir de qualquer jeito, mesmo estando aprisionada no vilarejo. Porém, aos poucos vai conhecendo as pessoas e passagens do lugar e acaba achando a experiência no mínimo interessante. 


A saudade do marido, que no começo é insuportável a ponto de torcer pra que ela consiga voltar, vai sendo aplacado pelo protagonista da segunda parte. Jamie, o jovem forte e ingênuo que está ali para se esconder dos soldados ingleses, especialmente do Capitão Jack Randall, carrasco que coincidentemente é antepassado direto do marido de Claire. 

Resultado de imagem para jack randall outlanderEle é a pedra no sapato de Jamie e consequentemente de Claire, pois a história dos dois se cruza e a cumplicidade acaba se tornando em casamento acidental e depois num amor tão forte que ela abdica até do desejo de voltar para ficar com ele. Nesse ponto começa a segunda parte, com Jamie narrando as atrocidades que Jack Randall fez com ele 4 anos antes de Claire aparecer, revelando aos poucos também os verdadeiros motivos do Capitão na obsessão em persegui-lo e torturá-lo. 

Enfim, as cenas de ação são primorosas, assim como as de revolta e amor entre Jamie e Claire. Um casal atípico dos mostrados em folhetins, com cenas até bem fortes em alguns capítulos, mas que se equilibram com humor e são justificadas pela rudeza da história. 
Resultado de imagem para outlander

Só há uma crítica a fazer referente aos 2 últimos episódios, pois acontece um estupro masculino explícito e realmente chocante, não pelo gênero, mas pelo fato das séries estarem colocando cada vez mais recursos ligados a sexo e violência para atrair o público, como já acontecido em "Downton Abbey" e sempre ocorre em "Games of Thrones", duas ótimas séries de muita audiência. Desnecessário! Fora isso maravilha!

Quem acompanhar não vai se arrepender de assistir essa história de amor atemporal que não é para fracos e não fica parada na mesmisse, pois trata-se de uma série realista sobre um tempo que sentimentos eram coisas minimalistas comparadas as dificuldades e pudores da época. Hipocrisia que Jamie e Claire debatem com coragem e suavidade.


Para a próxima temporada, o show promete contar o segundo livro "A Libélula no Âmbar", agora com o luxo e requinte da corte francesa no século XVIII contrastando com a dureza da Escócia camponesa. Ahhh! Muitas intrigas prometem acontecer, mas tomara que agora os capítulos sejam apresentados todos de uma vez. O que você acha, hein Sassenach? 




  • Share:

0 comentários